Skip to main content

Usando a criatividade

Conta-se que certa mãe, desejando encorajar seu filho a tocar piano, o levou a um concerto do polonês Jan Paderewski.

Depois de se sentarem, a mãe viu uma amiga na plateia e dirigiu-se a ela para saudá-la.

Aproveitando a oportunidade, o garotinho se levantou e foi explorar as maravilhas do teatro. Seus passos curiosos o levaram a uma porta onde estava escrito: Proibida a entrada.

Quando as luzes diminuíram e o concerto estava prestes a começar, a mãe retornou ao seu lugar e descobriu que seu filho não estava lá.

Nesse momento, as cortinas se abriram e as luzes se acenderam sobre um impressionante piano Steinway, localizado bem no centro do palco.

Horrorizada, a mãe viu seu filho sentado ao piano, inocentemente catando as notas de uma canção infantil.

E Paderewski fez sua entrada. Rapidamente foi até o piano e sussurrou ao ouvido do menino: Não pare, continue tocando.

Então, debruçando-se sobre o pianista júnior, ele estendeu sua mão esquerda e começou a preencher a parte do baixo.

Logo depois, colocou sua mão direita ao redor do menino e acrescentou um belo acompanhamento de melodia.

Juntos, o velho mestre e o jovem noviço, transformaram uma situação embaraçosa em uma experiência maravilhosamente criativa.

O público estava perplexo. A mãe estava imóvel na poltrona e sua voz havia sumido da garganta. Mas, o veterano pianista não se perturbou e, usando sua capacidade criativa, tirou de letra, como se diz.

 Ignacy Jan Paderewski
(1860-1941).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.