Skip to main content

Príncipe William diz que sentiu presença de Lady Di no dia do seu casamento.

Nesta semana na UOL que a declaração do príncipe Willian estará no documentário “Diana, Our Mother: Her Life and Legacy” que será lançado em agosto, marcando os 20 anos de morte da princesa.

Diz ele no filme, que sentiu que ela estava lá no dia de seu casamento com Kate Middleton em 2011.

Sentir essas manifestações de vez em quando é comum, pois todos temos a capacidade de estabelecer esse contato. Decidir trabalhar ou não essa habilidade aparentemente inerente ao ser humano é uma escolha — e os caminhos, não necessariamente, precisam passar por alguma religião.
Certamente que o vinculo amoroso é eterno. Nunca morre. As pessoas que você perdeu a nível terrestre terá uma ligação eterna. Será imortal mesmo nos sonhos.

Quando estamos sonhando é que as ligações com nossos entes queridos são mais concretos, reais. Pois nesta dimensão “viajamos” por assim dizer para regiões jamais imagináveis. Nesta viagem nos encontramos la no plano espiritual. Reconhecemos pessoas que faleceram a muito tempo. Temos conversas maravilhosas, visitamos lugares lindos e acolhedores.

Pelos sonhos é uma das maneiras mais comuns através das quais os espíritos interagem conosco. Nossas mentes subconscientes estão mais abertas para o mundo espiritual, muitas vezes, permitindo-os entrar. Os sonhos que envolvem espíritos tendem a ser incrivelmente realistas e não parecidas com sonhos. Preste muita atenção para o que pode significar. Pode ser uma mensagem além do túmulo.

O problema é quando acordamos dessa viagem geralmente ao amanhecer nosso espírito retorna a nossa matéria, ficamos até na duvida se realmente ocorreu esse sono. Há momentos que não lembramos de todos o fatos e lugares, ficando um tanto confuso.

Quando o espírito de um ente querido está próximo, ele pode se manifestar de várias maneiras. Uma das maneiras mais comuns é perfume. A forma como alguém cheira muitas vezes é a ligação mais forte com elas. Pode ser o cheiro de tabaco de cachimbo ou perfume, ou até mesmo o cheiro de sua comida favorita. Aprecie. É uma mensagem que está sendo enviada diretamente para você do seu ente querido falecido.

Lembramos que nossa vida terrena do nosso ponto de vista é um “piscar de olhos” bem diferente do plano espiritual onde o tempo em dias lá é outro.

Portanto aproveite para curtir nos seus sonhos as sessões de ensino, aprendizado, reconciliação antes de você voltar ao seu corpo físico.

Traga à mente as pessoas que você conhece que já morreram. E pense nas pessoas que você conhece que ainda estão vivas. Contemple a noção de que cada uma dessas pessoas irá morrer um dia. E você também.
…….
Aguardem que em agosto daremos mais detalhes deste documentário. “Diana, Our Mother: Her Life and Legacy” que será lançado em agosto,

Sim, o paraíso é aqui mesmo !

Muitos discordarão desta declaração, desta frase tão determinada e definitiva. não é a primeira vez que expresso este ponto de vista, pois sinto que muitos ainda poderão receber algum tipo de inspiração e superar determinada dificuldade especifica e que, portanto, seja necessário escrever mais e mais sobre o tema, até que este aspecto se torne algo profundo, útil, que nos conduz à real evolução e que jamais poderá ser confundido com mero conhecimento intelectual.

Sei perfeitamente que o mundo “lá fora” -e esta palavra é bem significativa-, está aparentando ser um interminável cenário de guerras, de injustiças e desrespeito aos nossos semelhantes e aos demais reinos da natureza; mas é bem provável que tudo isso faça também parte do projeto divino, que vê nosso lindo planeta azul como um campo de treinamento de almas, que precisam, pelo intenso e constante aprendizado, alterar e incorporar padrões e atitudes que os levem a se libertar de fardos e feridas emocionais, que ainda dificultam sua jornada rumo à inevitável iluminação.
O que “está fora” é, no entanto, somente a parte visível, escancarada aos nossos olhos e mentes, que todos conseguem perceber e que pela globalização, que atinge até esquimós e aborígines, está afetando praticamente a maioria dos moradores da Terra.
Claro, a parte que sofre é bem consistente, mas existem muitos que, nas mesmas condições ambientais, já aprenderam a viver na felicidade.

Mas, o que é a felicidade?
Como cada ser humano é único em sua essência, as respostas são bem variadas, diferentes e muitos ainda poderão afirmar que será necessário atingir um seguro patamar financeiro, determinado tipo de bens, quiçá um relacionamento de sonho ou a solução de uma grande preocupação, de um problema que possa atingir algum ente querido.
Resumindo, para a maioria bastaria que determinados desejos fossem finalmente atendidos.

A maioria dos leitores deste site sabe qual pode ser, na realidade, o desfecho em ter finalmente conseguido satisfazer determinados desejos.
A alegria decorrente do acontecimento quase sempre tem prazo de validade curto. A gente se acostuma rapidinho e em seguida quer algo mais, melhor, maior, mais exclusivo ainda.
E no fundo fica sempre uma inquietude, aquela ansiedade, medo de perda quando o objeto do desejo chama demais a atenção em um país de enormes desigualdades; e logo se dá uma sensação de frustração quando um modelo novo, ou uma tecnologia mais atualizada, torna obsoleto o que foi adquirido por vezes com enorme sacrifício pessoal.

Por que este desfecho melancólico?
Você já sabe, não é mesmo? Sim, a felicidade não depende de fatores externos, de bens materiais, de terceiras pessoas… nada, nadinha que venha de fora é necessário se encaixar em nossa vida para abrilhantá-la.
Infelizmente, a grande maioria continua ainda focada no Ter, na posse, no apego a bens e isto inevitavelmente traz consequências cada vez mais amplas: refiro-me às mais variadas síndromes, aos estados depressivos, ao vazio existencial que pode se traduzir em sintomas físicos graves.
E muitos sequer admitem sua responsabilidade por esses sintomas; é bem mais fácil culpar o destino -ou circunstâncias trazidas por terceiros-, do que acusar a si mesmos pela eventual situação de desconforto e de fracasso. É cômodo assumir o papel de vítima… desta forma não precisará empreender uma busca permanente, profunda e honesta.

Entretanto, Você, que está lendo este texto, sabe que é o único responsável por sua felicidade (ou infelicidade); tem conhecimento de que é capaz de criar uma vida afortunada, que começa bem em seu interior, vindo a projetar-se a seguir, também e definitivamente, em seu mundo exterior.
É tudo simples assim, sua felicidade está -e sempre esteve-, em suas mãos.
Trata-se tão somente de achar Deus… que pode ser encontrado já, aqui e agora. Não aquele Deus distante, ausente, vingativo e cruel, impossível de ser alcançado, mas O que existe em cada ser, em cada criatura do Universo.
E V. já sabe: o meio, a ferramenta que nos leva a reconhecê-Lo em todo seu infinito amor e completude é o autoconhecimento, irmão querido do autodesenvolvimento. O objetivo da existência é evolução e perfeição infinitas, ainda inimagináveis em seu alcance e significado devido ao nosso nível atual de aprimoramento da consciência.

Os sinais da Sua Presença. O prêmio.
No meio do caminho, ao se repetirem, por exemplo, datas que nos balizam a trajetória, como nosso aniversário, de repente, constatamos que o “inferno astral” deixa de existir (ou de atrapalhar) e descobrimos que o Universo amigo conspira com perfeita sincronicidade para nos entregar presentes inesperados e preciosissimos (que inclusive achávamos não sermos merecedores)… de forma imprevisível, sem planejamento algum, pessoas muito queridas nos cercam, nos afagam numa atmosfera esplêndida, gostosa e cordial, proporcionando momentos, sentimentos e situações inesquecíveis.
É difícil explicar, não poderia receber presente melhor e mais tocante, este fluir transbordante de sentimentos amorosos que permanecerá sempre vivo em meu coração… será isto merecimento?
Pois é, constato que, ao surfar nas ondas de energia cósmica de forma consciente, ética e amorosa, cada passo dado para a frente se transforma num prêmio, cada nova situação vem a ser enfrentada com renovada serenidade e uma mais ampla maturidade emocional. TUDO à nossa volta fica mais simples e claro em seu propósito benéfico, absolutamente necessário para nos lapidar e melhorar.

A percepção forte e definitiva de que somos guiados, amparados e protegidos por Seres de Luz, nos coloca em um estado de graça inabalável. Não há chuva, frio, granizo, relâmpagos que nos assustem, não há mais medo em enfrentar a vida, o verdadeiro presente que ela se torna.
É transformador quando constatamos a perfeição de suas leis, que sempre e harmoniosamente nos acompanham na constante mudança que a cada dia colocamos em marcha… A finalidade é simples: expandir ao máximo, nesta encarnação, nosso potencial latente, nossa unicidade, levando adiante com fé verdadeira, coragem e determinação nossa missão de vida.
Um lembrete dos Guias: a abençoada paciência deverá ser nossa indispensável companheira de jornada. O saber esperar e realizar a ação correta na hora certa farão uma enorme diferença para ampliar as fronteiras de nosso Paraíso pessoal aqui na Terra…

Confie, experimente, aja… o retorno que virá não será alguma coisa difícil de explicar, ou algo a ser atingido num futuro distante, mas um renovado e confortante estado de graça, de alegria e perfeição plenas.
A abençoada vibração de Unidade, que faz sentir-nos Unos dentro do Todo, nos liberta de vez de padrões obsoletos e escancara as portas à verdadeira felicidade, para que sua vida nunca seja vazia, para que não falte Amor, respeito, carinho e aquela realização profunda que somente pode advir do desenvolvimento espiritual.
De fato é isso que importa, o resto é secundário.

Mais uma vez muito obrigado, amados Guias, Rodolfo, Lidiane, Sandra e Teresa… sem Vocês este boletim não estaria acontecendo.

Somos Um só. Eu sou o outro Você!
Sergio – STUM
Recebido de: “Rosa Mistica”