Skip to main content

Vida simples

Viver com simplicidade é o caminho para ser feliz.
Ser simples é sorrir diante as ondas do mar, é beber da água do rio, é cantar com a chuva, é sujar-se na lama, é perder a hora, é aceitar o mistério da vida.
Uma vida simples é uma vida espontânea, natural, onde deixamos tudo fluir.
Na simplicidade nada nos preocupa, nada nos faz perder, nada nos irrita, tudo segue em harmonia, tudo acontece desembaraçadamente.
Ser simples é olhar o mundo e a natureza com os olhos das crianças, com doçura, inocência e vitalidade.
O homem que vive de extravagâncias e intemperanças torna-se um escravo do próprio peso que carrega para sustentar seus excessos e seu orgulho.
Simplicidade é o instante que não cabe em mil palavras. Quem pode explicar a beleza do pôr do sol?
Os homens se debruçam sobre seus problemas em mil preocupações; enquanto isso, as folhas caem, a relva cresce, o vento sopra, o rio flui, o pássaro canta…
Quem consegue sentir a alegria de um simples momento? Da visão da lua? Do estrondo do trovão? Da beleza do raio que corta o céu? Ou numa nuvem cinza num dia chuvoso?
Ser simples é viver despojado de tudo o que nos prende, de todos os fardos que carregamos. É desatar todos os nós.
Ser simples é contentar-se com a menor obra da criação e dela retirar a alegria do momento.
Simplicidade é viver no presente sem desejar estar aqui ou ali, no passado ou no futuro, com isso ou aquilo.
O homem superficial olha e não vê, faz e não sente; o homem simples não vê, mas enxerga, não faz, mas sente.
O homem simples é feliz mesmo sem nada possuir; o homem superficial mesmo tudo possuindo, não consegue ser feliz.
É na ausência de tudo que enxergamos melhor a nós mesmos e a vida; é com pouca ou nenhuma bagagem que caminhamos mais rápido…
Ver a beleza no feio; ver a profundidade no vazio; ver a fé na dúvida; ver a alegria na tristeza; entender sem que ninguém precise explicar: assim é virtude da simplicidade.
O homem simples percebe o diferente, o novo, o belo mesmo na mais repetitiva rotina; o homem superficial vê tudo igual, chato e monótono, mesmo nas mais surpreendentes novidades.
Quem gosta de discursos rebuscados, de difícil compreensão só expõe sua soberba.
Mas aqueles que conseguem esclarecer com simplicidade, esses foram mais fundo no coração da vida.
A simplicidade aceita tudo como é, ao invés de sofrer pelo que não é.
Simplicidade é liberdade, é desapego; é mergulhar de cabeça; é dizer não ao medo; é soltar o que está preso e acolher a vida como ela é.
Seja simples… seja feliz… viva em paz… apenas viva…
Autor: Hugo Lapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *