Skip to main content

Um velho pinheiro

Um dia, diante de uma velha árvore torta,

um pinheiro todo vergado pelo tempo,

o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa

para aquele discípulo que

“conseguisse ver o pinheiro na posição correta”.

Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio,mas como seria “enxergar o pinheiro na posição correta”?

O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista

Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso, que ver aquela árvore em sua posição correta era “vê-la como uma árvore torta”.

Só isso!

Nós temos em nós, esse jeito, essa mania de querer “consertar as coisas, as pessoas, e tudo mais” de acordo com a nossa visão pessoal.

Quando olhamos para uma árvore torta é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é.

Se você tentar “endireitar“ a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer….

… por isso é fundamental aceitá-la como ela é.

* Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias,
esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha” e não o que o outro pode
oferecer. Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão
alcance dos outros.
Porque temos essa visão de “consertar” o que achamos errado.
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento
seria poupado.

Nos relacionamentos é comum um criar no outro expectativas próprias,

esperar que o outro faça aquilo que ele “sonha“ e não o que o outro pode oferecer.

Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros.

Porque temos essa visão de “consertar“ o que achamos errado.

Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são,

muito sofrimento seria poupado.

Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois conhecendo-os, não
colocariam expectativas que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças

doentes, frustradas, rebeldes, e até vazias.

Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de
imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor.

O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.

Não crie mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.

E para terminar, olhe para você mesmo com os “olhos de ver”

e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais
frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você.

Pense nisso…

Eu acredito em você !

Texto : Paulo Roberto Gaefke

Recebido de:

Margareth Sia de Fáveri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *