Skip to main content

Síndrome do pânico

Síndrome do pânico – Medo de ter Medo

A ansiedade e o medo desproporcionais podem trazer muitos prejuízos emocionais e também desconfortos físicos, tais como: tontura, aperto no peito, enjoo, tremores, formigamento nas mãos e nos pés, sudorese excessiva, taquicardia e aumento na pressão arterial, etc. Esses sintomas podem levar o paciente a ter uma crise de ansiedade ou uma crise de pânico e o mesmo pode desejar sair imediatamente do local onde está (como fuga do desconforto) para buscar segurança. Todas essas sensações físicas assustam e causam uma sensação de perda do controle de si mesmo, por isso os pacientes relatam, frequentemente, muito medo de sentir medo, muito medo de terem novas crises e não serem socorridos caso algo muito ruim lhes aconteça. Por serem sinais reais que o corpo está emitindo, o paciente acredita estar tendo um infarto ou AVC, por exemplo, e que está prestes a ser acometido por algo muito sério. Porém, tudo isso, pode estar relacionado à questões emocionais. Sabendo o que está havendo, é possível buscar auxílio profissional (psicólogo e/ou psiquiatra) e tratar a psicopatologia que traz todos esses sintomas, a chamada Síndrome do Pânico.Roberta ChiconiPsicóloga CRP 06/112456Endereço: Av. Paulista, 684 – Jardim Colina – Americana/SPTelefone: (19) 99125.3645

Posted by Roberta Chiconi Psicóloga on Friday, February 23, 2018

A ansiedade e o medo desproporcionais podem trazer muitos prejuízos emocionais e também desconfortos físicos, tais como: tontura, aperto no peito, enjoo, tremores, formigamento nas mãos e nos pés, sudorese excessiva, taquicardia e aumento na pressão arterial, etc. Esses sintomas podem levar o paciente a ter uma crise de ansiedade ou uma crise de pânico e o mesmo pode desejar sair imediatamente do local onde está (como fuga do desconforto) para buscar segurança.

Todas essas sensações físicas assustam e causam uma sensação de perda do controle de si mesmo, por isso os pacientes relatam, frequentemente, muito medo de sentir medo, muito medo de terem novas crises e não serem socorridos caso algo muito ruim lhes aconteça.

Por serem sinais reais que o corpo está emitindo, o paciente acredita estar tendo um infarto ou AVC, por exemplo, e que está prestes a ser acometido por algo muito sério. Porém, tudo isso, pode estar relacionado à questões emocionais. Sabendo o que está havendo, é possível buscar auxílio profissional (psicólogo e/ou psiquiatra) e tratar a psicopatologia que traz todos esses sintomas, a chamada Síndrome do Pânico.

Roberta Chiconi
Psicóloga
CRP 06/112456
Endereço: Av. Paulista, 684 – Jardim Colina – Americana/SP
Telefone: (19) 99125.3645

 

 

Um comentário em “Síndrome do pânico

  1. Esse artigo precisa ser divulgado. Milhares de pessoas sofrem com esses sintomas e a maioria dos médicos ignoram o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *