Skip to main content

Que seria da pedra sem o martelo?

Na sua profissão de serventuário publico, o Chico certa vez, foi visitar um companheiro, que residia a alguns quilômetros além de Pedro Leopoldo.

O companheiro, intempestivamente, o recebe com duas pedras na mão. Xinga-o a valer.

E, quando o Chico tentava responder, delicadamente, Emmanuel intervém, dizendo-lhe:

– Não diga nada, exemplifique a própria fé, suportando-lhe a injustiça e os desabafos.

Ele sofre do fígado, e há dias que vem sentindo cólicas hepáticas.

Não revide a insultos e exacerbações. Ele precisa exteriorizar os venenos que lhe estão na alma e no corpo e, você, de limar-se, apurar-se e burilar-se, silenciando…

E com um sorriso doce, o bondoso mentor rematou o assunto com esta pergunta:

– Ademais, que seria da pedra sem o martelo?

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier – Autor: Ramiro Gama

Colaboração: Natalina Maria de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *