Skip to main content

Para uma grande mulher

 

Oito de março é comemorado o dia da mulher.

Muitos anos passaram e ainda tem muitos marmanjos que não vê o papel essencial que representa no lar, no trabalho e na sociedade.

Vinicius de Moraes comentou: “Mulheres existem para serem amadas, não para serem entendidas”.

Compreendidas como conseguem administrar seus negócios, funcionários, família, volta para casa, faz faxina, cuida dos filhos, lava e passa roupa, vai no supermercado, põe os filhos para dormir, e ainda acha um tempo para pintar as unhas, arrumar o cabelo e fazer uma leitura ou ficar na frente na TV.

Isso sem contar os minutos no whatsapp para uma boa fofoca.

E aquela mulher aposentada que fica na fila do banco para sacar sua pequena aposentadoria, fazendo milagres para sustentar a família.

No comportamento sexual os marmanjos dizem ter a fantasia de fazer sexo com duas mulheres ao mesmo tempo.

Elas concordam num ponto; pelo menos teriam com quem conversar depois que ele pegasse no sono.

Passar a mulher para trás, traí-la é fácil, o difícil é o que vem depois, igual ao tsunami, vem uma onda que leva tudo: carro, dinheiro, casa, divórcio, pensão.

Comece a entender as mulheres antes que seja tarde.

Quando falamos em mulher, vem a mente aquela loira siliconada de 1,80 altura, seios fartos, toda reboleixon, tipo Sandra Bullock, Adriana Galisteu, mas esquecemos das mulheres que ficam nas filas nas madrugadas para matricular seus filhos, ou nos postinhos de saúde com seu filho doente. Mulheres, como entendê-las essa força mágica?

E aquelas mulheres que varrem nossas ruas debaixo de um Sol de 40 graus e que Boris Casoy expressou preconceito com a infeliz declaração: “Que merda… dois lixeiros desejando felicidades… do alto de suas vassouras… dois lixeiros… o mais baixo da escala do trabalho…”.

Um estudo britânico aponta que pessoas que trabalham fazendo faxina em hospitais, vias públicas, têm mais valor para a sociedade do que os funcionários de alto escalão de um banco, concluiu.

Portanto você ai que esta esparramado no sofá tomando sua cervejinha enquanto sua esposa, irmã, filha, amiga, ou avó esta nas tarefas, encontre um tempo e paciência, por que elas tem até de mais, e transmita o mínimo de seu apreço.

Uma flor, mesmo que seja virtual, será certamente bem recebido e acredito que nunca faltará tua “cerva” na sua geladeira.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *