Skip to main content

Pais separados

Nós tínhamos um lar…

Tínhamos alegria de viver…

O futuro nos sorria e renovava as nossas esperanças…

Sempre ouvia falar do amor dos pais pelos filhos e sentia uma segurança imensa no amanhã…

Com o coração pleno de afeto, julgava-me a criança mais feliz do mundo. Tinha tudo o que um filho pode desejar: pai, mãe, carinho, afeto, ternura…

Ouvia falar de pais que se separam, que abandonam os filhos…

Pais vencidos pelo amor próprio que relegam os pequenos, a quem deveriam amar e proteger, e se vão… em busca de uma felicidade egoísta que não consigo entender…

Todavia, o tempo passou…

Os anos se dobraram e, um dia… um dia, que gostaria de apagar da memória, eles me comunicaram a triste notícia…

Desejavam ser felizes… Falaram de incompatibilidade e de ir em busca de uma felicidade que eu pensava que habitasse em nosso lar.

As lágrimas me embargaram a garganta… Era como se o chão se abrisse e me tragasse num golpe violento…

Meu pai se foi… Eu o vi arrumando suas coisas com tristeza no olhar, mas não entendi porque ele estava triste se a decisão foi dos dois.

A mamãe não abandonou nossa casa, mas era como se o tivesse feito. Passou a buscar sua felicidade individual e eu fiquei por conta própria.

Para as pessoas eu não fora abandonado, pois nas leis humanas o abandono afetivo não está catalogado…

Passei a buscar nos amigos, também filhos de pais separados como eu, o consolo que nunca encontrei…

Todos sentíamos um vazio na alma que nada podia preencher. E todos tínhamos algo em comum: a inveja das crianças que tinham pai e mãe juntos.

O futuro nos parece incerto… E no amanhã só vemos trevas…

É tão triste não poder ter junto de nós as pessoas que amamos…

Na escola aprendi que existe um Deus e que esse Deus atende os nossos pedidos…

Em meu desespero peço a Ele ajuda para continuar amando meus pais…

Que Deus me dê forças para os perdoar, apesar de todas as lágrimas que já derramei desde aquele dia…

Peço a Deus que um dia, quando eles cansarem de ser felizes sem mim, voltem ao lar novamente, para preencher o grande vazio que a separação deixou…

E quando a saudade deles me atormenta peço a Deus para não deixar morrer em mim o amor…

Apesar de tudo, eu ainda acredito no amor…

E quando eu crescer, vou pensar muito antes de escolher alguém para casar comigo e ter filhos, para nunca precisar deixar o lar em busca de uma felicidade distante e fazer sofrer aos que me amam…

“Esse foi o tema da lição de casa de um garotinho, filho de pais separados. Deu ao seu desabafo o seguinte título: Aos meus pais separados.”

4 comentários em “Pais separados

  1. Separei me de minha ex companheira e sinto no olhar de minha querida filha a mesma vaga sensação de tristeza e saudade nos seus olhos. Que ela possa um dia me perdoar e Deus também…

  2. Verdadeiramente, não sei qual a culpa que esse garoto atribui a ambos os pais trecho “Que Deus me dê forças para os perdoar, apesar …”. há casos em que os dois tem culpa, mas ja deparei com caso, em que um dos pais aflitos, pede para que o outro não separe e a resposta é do que quer separar “acabou meu amor por vc” essa sem duvida é uma decisão de covardio,…
    Creio que tudo deveria girar em torno dos filhos. Se eu ver no meu filho que ele necessita ser feliz, é o suficiente da a felicidade do que está ao meu lado. Separação é falta de amor, de caracter, de personalidade…
    o texto “nos tiamos um lar…” revela isso.
    mas infelizmente, nem tudo é como deve ser. por incrivel que pareça, sou separado e tenho as minha alegações.

    Especialista em Ensino Religioso.

  3. Boa Tarde!

    Tive uma história parecida com a desse garoto.
    Quando minha mãe pediu a separação para meu pai , ele se suicidou. E a partir desse dia minha família se desestruturou por completo. Meus irmãos eram grandes e souberam lidar melhor com a situação do que eu..
    Minha mãe resolveu buscar a própria felicidade e mandou eu morar com parentes. Bom, fui rolando de casa e casa sem ter um lar de verdade.
    Hoje sou casada, tenho minha casa e estou grávida de sete meses. Apesar da minha vida ter melhorado muito, ter conseguido constituir família, que era meu grande sonho, ainda tenho o vazio e a carencia de afeto de mãe. Esse vazio acarreta em muitos problemas para os meus relaciomanentos em geral. Eu tento com todas as minhas forças sempre perdoar meus pais, principalmente minha mãe, com quem tenho os maiores problemas. Porque além do abandono, até hoje ela me critica como se eu fossse uma péssima pessoa, como quem tivesse feito algo a ela fosse eu. E talvez eu tenha feito em outra encarnação…. unica explicação lógica que vejo.
    Gostaria muito de poder resgatar minha expição, mas está difícel, pois ela não permite.
    Bom deixo aqui meu depoimento. E se algúem quiser me dar um conselho pode entra em contato pelo meu e-mail anasundstron@hotmail.com que será bem vindo.
    Abraço
    Ana

  4. Muito forte, emocionante e tocante esta declaração. Talvez a maioria dos adultos envolvidos em uma separação, não tenham capacidade de avaliar a dor destas crianças.
    Há que se ter muito cuidado com estas dores que não se apagam quando a separação do casal é necessária para que se possa manter a saúde física e emocional dos envolvidos.
    Muita paz no coração, abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *