Skip to main content

O tesouro mais precioso


Uma mulher velha e sábia fazia uma viagem através das montanhas quando, no leito de um rio, encontrou uma pedra preciosíssima.

No dia seguinte, continuando o seu caminho, deparou-se com um viajante que tinha fome. Para atender ao seu pedido de ajuda, a mulher abriu a bolsa para dividir com ele a comida.

O homem deslumbrou-se com a visão da pedra e pediu à mulher que lhe desse de presente, o que ela fez sem hesitar.

O viajante se foi, rejubilando-se por sua sorte… Aquela pedra poderia garantir-lhe segurança e bem-estar por toda a sua vida.

Mas, alguns dias depois, ele voltou à procura da mulher… Ao encontrá-la entregou-lhe a pedra dizendo: “Pensei muito e sei bem o valor dessa pedra, mas venho devolvê-la.

O que eu quero é algo muito mais precioso… Se for possível, me dê o que está dentro da senhora e que a fez capaz de entregar-me sem hesitação um tesouro como esse.”

Desconheço a autoria

Comentário

Aprender a amar… Aprender a desapegar-se… Isso equivale a aprender a ser inteiro, ser livre. Mas são aprendizados muito difíceis, que requerem fé em Deus, fé na vida, confiança nas pessoas e no futuro.

Somente duas coisas podem nos ajudar nessa tarefa: o tempo, que nos amadurece, nos faz mais humildes e alunos de tudo; e a espiritualidade, que nos dá o conhecimento interior e, com ele, a certeza de não nos perdermos nos labirintos do caminho.

Uma boa viagem a todos pelas sendas do amor e do contínuo aprendizado.

De: Pe. Luiz Carlos do Nascimento

Colaboração: Margareth Sia de Fáveri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *