Skip to main content

O momento certo

Não se impaciente nos dias em que você se sentir titubeante e inseguro.
Haverá o momento de avançar novamente, firme e cheio de coragem.
Espere!
Não se debata quando todos os seus sonhos parecerem aprisionados numa torre de marfim, demasiado alta.
Haverá o momento em que ela cederá, como que por encanto,
e você poderá abraçar novamente a sua própria amplidão.
Aguarde!
Não se desespere quando os seus sentimentos e pensamentos estiverem nebulosos e confusos,
causando inquietação e dificuldade até para realizar as coisas mais simples.
Haverá o momento para você reaver a sua própria lucidez.
Confie!
Não se revolte quando faltar até mesmo um ideal, um objetivo, uma meta pela qual lutar.
Haverá o momento em que você verá, com clareza, o novo caminho a ser seguido.
Acredite!
Não se aflija quando sentir-se incapacitado de interagir ou de participar da grande correnteza da vida.
Haverá o momento para você entregar-se todo, e dar o seu melhor na alegria da interação e do compartilhamento.
Relaxe!
Não se torture quando as circunstâncias estiverem obscuras e indefinidas,
não lhe deixando outra opção que não seja a de ficar em cima do muro.
Haverá o momento em que você poderá descer,  crescer e enriquecer-se no desafio da descoberta.
Tranquilize-se!
Ao final, saberá que – aos trancos e barrancos – você viveu intensamente e não foi apenas um mero espectador da existência.
Saberá que as crises foram fetos não abortados, dos fatos que hoje compõem a história da sua vida.

De:Fátima Irene Pinto
Enviado por: Izabella Faraone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *