Skip to main content

Esperanto

Temos conhecimento do apoio da FEB ao Esperanto e, ultimamente, do Conselho Espírita Internacional. Há instrução expressa desse Conselho para divulgação e estudo do Esperanto entre os espíritas. No próximo Congresso Internacional de Espiritismo o Esperanto (por determinação desse Conselho) será a língua oficial. Há mensagem de Emmanuel, através de Chico Xavier e de outros Espíritos, através de Divaldo Franco, recomendando o Esperanto aos espíritas. Pelo exposto, gostaria de saber a razão pela qual este site não dá nenhuma atenção ao Esperanto?

O Esperanto e sua finalidade no mundo é mais uma das fantasias que faz do movimento espírita uma grande babel doutrinária. Não concordamos com essa idéia, portanto não vemos razão em divulgá-la. Que queiram estudar o Esperanto com uma língua a mais a ser incorporada ao patrimônio intelectual do Espírito é um direito que assiste a todos, mas daí a dizer que será a língua do futuro ou que é a linguagem dos Espíritos em torno do orbe, vai uma distância muito grande. Esta é mais uma das opiniões perdidas entre os espíritas que não encontram sustentação na racionalidade. Pretender que o Esperanto seja a língua oficial de um congresso é o mesmo que voltar às fábulas do catoliscismo da Idade Média, com o seu indispensável “latim”. Não é de supreender-se que tal procedimento esteja em pauta, afinal, o movimento espírita é produto do pensamento de Jean Baptiste Roustaing, com seu catolicismo disfarçado de Espiritismo. A FEB divulga seus livros e espalha o espírito dessa perniciosa doutrina entre os mais simples, que sequer sabem de sua existência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *