Skip to main content

Depressão

O sentimento de angústia insistente, tristeza, desinteresse de viver, desânimo em vista dos desafios do destino, exagerado sentimento de culpa, desejos de morte, redução da capacidade cognitiva, além de insônia ou sonolência exagerada, recebeu da psiquiatria a terminologia: depressão.

Bioquimicamente falando é um distúrbio associado à ocorrência da alteração de substâncias como a serotonina, noradrenalina, interferona, e dopamina. Quando sua produção ou forma de produção se altera pode gerar a depressão, por isso o uso dos antidepressivos restabelece a harmonia química cerebral, melhorando o humor do paciente, no entanto, cuidam simplesmente do efeito, pois os medicamentos não curam a depressão em suas intrínsecas causas; apenas restabelecem o trânsito das mensagens neurôniais, melhorando o funcionamento neuroquímico do SNC (sistema nervoso central)
Mas o espiritismo, explica a depressão como uma doença da alma, que tem suas origens no perispírito… uma fase avançada do processo obsessivo, resultante do assédio persistente de espíritos inferiores sobre a mente do homem e dos que o circundam. Quando cultivamos sentimentos de tristeza, irritabilidade, ódio, ciúme, rancor, impregnamos o organismo físico e o SNC (sistema nervoso central), com freqüências vibratórias de baixas sintonias, que bloqueiam áreas por onde se espalha a energia vital, abrindo campo para a instalação dos múltiplos estados patológicos. Para isso é fundamental aprendermos a disciplinar nossa mente, a discernir o próprio pensamento do pensamento invasor. Fatores negativos devem ser vencidos. Trata-se de lutar ou entregar-se.
Temos que ser resistentes a entrada desses pensamentos em nossa alma, precisamos compreender o fato de que ninguém pode abrir a porta de nossa alma, mesmo que force, porque a fechadura está do lado de dentro. Somente nós mesmos podemos abrir a porta para aquilo que nos convêm.
Não aceitar a tristeza em hipótese alguma. Nem a mágoa, nem a autopiedade, nem a busca de isolamento ou de fuga excessivas.
Uma das sustentações doutrinárias do espiritismo é fazer com que o ser humano se esforce para não entrar em sintonia com as faixas inferiores da vida. Ao contrário, sintonizar-se com as faixas superiores de sintonia.
Portanto, para superar a depressão é necessário mudar a sintonia espiritual. Como os bons espíritos que nos assistem não fazem outra coisa a não ser o bem, é imprescindível que, de nossa parte, aprendamos também a fazê-lo, o que, certamente, assegurará nossa proteção.
Pedir auxílio ao Criador é o caminho, assumir, com humildade e confiança, a condição de necessitados espirituais que somos, reconhecendo o poder soberano da luz divina que nos abençoa constantemente e, para a qual estamos temporariamente impenetráveis, em função de nosso arbitrário estado de dor.
As experiências de vida que nos elevam, assim como aquelas que nos abatem, servem de aprendizado que deva ser considerado e assimilado como lições necessárias para o nosso crescimento espiritual. Somente evoluímos na alternância de perdas e ganhos, sofrimentos e alegrias. Situações pelas quais temos que passar, mas não eternamente…

08/05/06 :
Créditos: Juliana Ebeling
www.lema.not.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *