Skip to main content

Continuarei

força

Continuarei a acreditar, mesmo que todos percam a esperança.

Continuarei a amar, ainda que os outros destilem ódio.

Continuarei a construir, ainda que os outros destruam.

Continuarei a falar de Paz, ainda que no meio de uma guerra.

Continuarei a iluminar, mesmo no meio da escuridão.

Continuarei a semear, ainda que os outros pisem a colheita.

E continuarei a gritar, ainda que os outros se calem.

E desenharei sorrisos, nos rostos com lágrimas.

E transmitirei alívio, quando veja a dor.

E oferecerei motivos de alegria, onde só haja tristezas.

Convidarei a caminhar aquele que decidiu parar.

E levantarei os braços, aos que se sentirem exaustos.

Porque no meio da desolação, sempre haverá uma criança que nos olhará, esperançada, querendo algo de nós, e ainda que no meio de uma tormenta, por algum lado sairá o sol e no meio do deserto crescerá uma planta.

Sempre haverá um pássaro que nos cante, uma criança que nos sorria e uma borboleta que nos brinde com a sua beleza.

Mas…se algum dia vires que já não caminho, não sorrio ou me calo, apenas aproxima-te e dá-me um beijo, um abraço ou oferece-me um sorriso,

isso será suficiente, pois seguramente me terei esquecido de que a vida me acabrunhou e me surpreendeu por um momento.

Só um gesto teu fará que volte ao meu caminho.

Nunca o esqueças……..

De:

Margareth Sia de Fáveri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *