Skip to main content

Caridade e mudança de vida

Em 1928, um mendigo cego sofreu um acidente ao cair de um viaduto, numa altura de quatro metros, e foi levado por algumas pessoas até o centro Luiz Gonzaga para que lhe dessem ajuda. Chico fez o que pôde pelo pobre homem, ajudando-o à noite (o período em que tinha tempo para isso).

Apesar da assistência dada pelo médium, o acidentado precisava de cuidados durante o dia.

Assim, Chico publicou uma nota no jornal semanal de Pedro Leopoldo pedindo ajuda, independentemente de serem católicos, espíritas ou ateus.

Seis dias depois, surgiram no local duas conhecidas meretrizes da cidade, dizendo que tinham lido o pedido e estavam dispostas a ajudar.

E o fizeram, ficando durante o dia com o enfermo e saindo quando Chico retornava.

Antes de irem embora, oravam com ele.

O cego ficou melhor depois de um mês e, quando Chico terminou uma oração de agradecimento, os quatro choraram, e uma das mulheres disse a ele que a prece havia modificado suas vidas.

As duas estavam se mudando para Belo Horizonte para trabalhar.

Uma foi trabalhar numa tinturaria, e a outra se tornou enfermeira.
Revista Espiritismo & Ciência – 18/09/2007

Um comentário em “Caridade e mudança de vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *