Skip to main content

Atitude é Tudo: Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia…

“Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia, olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.

– Bom! (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.

Assim ela fez e teve um dia maravilhoso. No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha dois fios de cabelo na cabeça.
– Hum … (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje. Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha um único fio de cabelo na cabeça. Assim ela fez e teve um dia divertido.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.

– Yeeesss … (ela exclamou), hoje não tenho que pentear meu cabelo.”

Você Percebeu?!

ATITUDE É TUDO!!!  Precisamos dinamizar a nossa vida com a esperança em Deus

Como você reage a determinadas situações em sua vida? É calmo ou explosivo? Ansioso ou paciente? Afinal, você sabe qual é o seu temperamento?

Tudo aquilo que fazemos tem uma consequência, seja a curto ou a longo prazo, para a nossa vida, para a vida dos outros e, muitas vezes, para a vida da própria humanidade.

Precisamos dinamizar a nossa vida com a esperança em Deus. Ele nos quer cada vez melhores, seja como pedreiros, seja como médicos, garçons, advogados, cozinheiros, etc.. Todos têm seu espaço neste mundo, por isso não é preciso brigar para tomar o lugar do outro.

“O sol nasce para todos”, diz o povo. Ele só não nasce para quem não sai da cama. Assim, temos que ser os melhores em tudo e dinamizar a nossa vida com a esperança em Deus. Não podemos ser como os bonecos infláveis que o vento sacode para todo lado, nem como avestruzes que enterram a cabeça na areia para fugir da tempestade. Não devemos fugir dos problemas, e sim, enfrentá-los e resolvê-los com a fé em Deus.

Além disso, é muito importante evitar pensamentos negativos, porque eles anulam os positivos e aniquilam a esperança e a felicidade, além de criarem um clima de desânimo e tristeza: “Nada dá certo para mim”. Mais ainda: temos que observar e conviver com pessoas positivas, otimistas, pois elas fazem bem a nós.

Gosto, por exemplo, de me encontrar com o Frei Hans, da Fazenda Esperança, uma vez que, apesar dos muitos problemas, ele sempre está satisfeito com tudo. Ele abre casas de recuperação para drogados no mundo todo e sempre está feliz. Cada vez que o observo, digo para mim mesmo: “Eu não posso ser pior”. Vale a pena estar com ele, porque ele transmite alegria e esperança a todos.

Não podemos ser uma Igreja de pessimistas quando o nosso Deus é o Deus das vitórias. Ele nos ama. Tudo o que nos acontece é para o nosso bem, diz a Palavra de Deus (cf. Rm 8,29); se não for para o nosso bem material, o será para o nosso bem espiritual; é essa questão que muitos não entendem.

Até mesmo a morte depende de como a encaramos. Para quem não tem o olhar da fé é uma tragédia, uma desgraça, um absurdo, um fim; mas para quem acredita na ressurreição para a vida eterna com Deus é diferente.

Se engatamos o carro na marcha à ré, nunca andaremos para frente. Esse é o problema de muitos: “engatam” a vida no pessimismo, na derrota, na lamúria, e ainda querem ser felizes, ir para frente, mas não vão de jeito nenhum, pois devem “engatar a primeira marcha”. O pessimista só sabe olhar o passado. É incapaz de ter um olhar otimista para o futuro e se enche de medo, que é o microscópio ampliador do perigo: ele faz uma formiguinha parecer um boi e nos assusta. Cultivamos tanto o mal que acabamos incapazes de fazer o bem. Ficamos paralisados, inertes.

Desse modo, devemos alimentar a esperança a todo custo e não nos render ao pessimismo e à tristeza de jeito nenhum. A vida também é assim: se acharmos que morreremos, morreremos mesmo, mas se lutarmos, encontraremos a vida, a solução.

Colaboração: Roselene Basseto